Home / Orquestra da Universidade do Minho (OUM)

Orquestra da Universidade do Minho (OUM)

Em 2011, a Orquestra da Universidade do Minho passou a constituir-se como Orquestra Académica, passando a incluir o Coro do Curso de Licenciatura nos seus projetos. Prosseguindo a sua missão, teve intensa atividade, sendo diretores artísticos Luís Pipa e Ângelo Martingo. Com a realização de concertos regulares nos últimos anos apresentou-se em concerto sob a direcção dos maestros António Vitorino d’Almeida, Christopher Bochmann, Daniel Gazon, Ertug Korkmaz, Francesco Belli, François Benda, Hans Casteleyn, Julian Lombana, José Maria Moreno, Pedro Neves, Roberto Perez, e Vitor Matos, interpretando um repertório orquestral e coral-sinfónico do barroco à contemporaneidade. Por ocasião do 40º aniversário da Universidade do Minho, a OUM interpretou, sob direção do compositor, a Sinfonia UMinho, de António Vitorino de Almeida, expressamente escrita para a efeméride.

Atualmente, a Orquestra da Universidade do Minho sobre a alçada da Professora Manuela Martins, Vice- reitora para a Cultura e Sociedade tem como diretor artístico Ricardo Barceló, diretor do Departamento de Música do ILCH, e integra na sua maioria alunos do Curso de Licenciatura em Música. Vítor Matos é o atual maestro que, em 2006, dirigiu o concerto de estreia da Orquestra de Câmara do Minho no Grande Auditório do Parque de Exposições de Braga, tendo como solista o pianista Luís Pipa, num programa dedicado às comemorações dos 250 anos do nascimento de Wolfgang Amadeus Mozart.

46º Aniversário da Universidade do Minho (2020)

Os Concertos Comemorativos do 46º Aniversário da Universidade do Minho evocam este ano os 250 anos do nascimento de Ludwig van Beethoven incluindo no seu programa a extraordinária sinfonia nº3, sinfonia heroica, relacionada com os princípios da Revolução Francesa e os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade, e de F. J. Haydn, o Concerto para violoncelo e orquestra em Dó M, sob direção do Maestro Vítor Matos, tendo como solista Pavel Gomziakov, prestigiado violoncelista, Professor Convidado do Departamento de Música.  

Para a História da Orquestra da Universidade do Minho

Orquestra de Câmara do Minho (2006-2011): um projecto inédito no contexto universitário português

Fundada em 2006, por iniciativa da Professora Elisa Lessa e contando na sua génese com o decisivo apoio do então Reitor Professor António Guimarães Rodrigues e do Vice-Reitor para a área da Cultura, Professor Acílio Estanqueiro Rocha, bem como de toda a equipa reitoral, a Orquestra de Câmara do Minho foi criada no sentido de contribuir para a concretização da missão e objectivos da Instituição na sua dimensão cultural e artística.

Formada por cerca de três dezenas de jovens músicos, com formação de nível superior em prestigiadas escolas portuguesas e estrangeiras, e por docentes do Departamento de Música do Instituto de Letras e Ciências Humanas, que asseguravam a chefia dos naipes da orquestra e o lugar de concertino, a orquestra tinha por objectivo apoiar e optimizar o ensino ministrado no curso de Licenciatura em Música assegurando a participação de estudantes selecionados, facultando-lhes a possibilidade de realizarem estágios numa orquestra de profissionais e, assim, desenvolverem aptidões tendo em vista um percurso profissional como intérpretes. Funcionando por projectos, a orquestra desenvolveu a sua missão contribuindo para um desenvolvimento cultural e artístico no seio da Universidade, para a representação cultural e artística da Instituição e, por fim, prestando um serviço cultural à comunidade. Exemplo de empreendedorismo, enquanto acção inovadora que visou a concretização de uma visão nova no seio de uma instituição universitária em Portugal, a Orquestra de Câmara do Minho teve um comportamento proactivo, agarrando oportunidades, antecipando a procura, revelando ainda uma postura combativa ultrapassando contrariedades. Projecto inédito de uma orquestra de nível profissional no contexto universitário português, reclamando o seu valor numa actuação ampla e transversal nos domínios da Educação e Cultura, a Orquestra de Câmara do Minho desenvolveu uma intensa actividade cultural, fixando um público académico, atraindo novos públicos, aproximando do ponto de vista da fruição cultural a comunidade académica e a população das cidades de Braga e Guimarães.

A orquestra iniciou a sua actividade no Grande Auditório do Parque de Exposições de Braga, num concerto dirigido por Vítor Matos, tendo como solista o pianista Luís Pipa, num programa dedicado às comemorações dos 250 anos do nascimento de Wolfgang Amadeus Mozart. Apresentando-se pela primeira vez no Salão Medieval da Reitoria no concerto comemorativo do 33º aniversário da Universidade do Minho em 2007, a orquestra foi dirigida por Pedro Carneiro que interpretou a Suite D’Aquém e D’Além Mar para marimba e orquestra da autoria do compositor Eurico Carrapatoso.

Os seus concertos foram gravados pela Rádio e Televisão de Portugal podendo ser ouvidos até hoje na programação da Antena 2. A sua programação integrou com frequência obras de Música de compositores portugueses. A orquestra interpretou em primeira audição mundial Fantasia Conventual de Joaquim dos Santos (compositor de música sacra do século XX) e Romp para Piano e Orquestra da autoria do compositor americano Daniel Kessner. Em vários concertos contou com a colaboração do Coro da Academia de Música de Viana do Castelo, dirigido por Vitor Lima.

Iniciando um novo ciclo, a orquestra foi dirigida pelo maestro norte-americano Toby Hoffman. Destacam-se os concertos comemorativos do 36º Aniversário da Universidade do Minho em Braga e Guimarães com a interpretação da Suite para cordas e percussão de Jean Sibelius, da Sinfonia nº7 de Ludwig van Beethoven e do Concerto para violino e orquestra op.35 de P. I. Tchaikovsky, tendo como solista Ilya Grubert, também docente do Departamento de Música, detentor do 1º Prémio em Interpretação no Concurso Internacional Tchaikovsky.

A XIV Semana Internacional de Óbidos e o Maestro Jean- Marc Burfin

Em 2009, a Orquestra da Universidade do Minho foi convidada a participar no concerto de encerramento da XIV Semana Internacional de Piano de Óbidos, sendo dirigida pelo maestro Jean-Marc Burfin. O programa incluiu a interpretação da Sinfonia KV201 e o concerto para piano e orquestra KV414 de W. A. Mozart com Manuela Gouveia ao piano, e ainda a Serenata para cordas op.48 de P.I. Tchaikovsky. O concerto, realizado no Santuário do Senhor Jesus de Pedra, foi editado em CD pela Associação de Cursos Internacionais de Música de Óbidos que organiza o evento, um dos mais importantes no seu género em Portugal, reunindo grandes personalidades do mundo da música.

A orquestra da Universidade do Minho e os coros e orquestras académicas do curso de Licenciatura em Música

Com a criação do Curso de Licenciatura em Música na Universidade do Minho no ano lectivo de 2007-2008, foram criados no âmbito das Unidades Curriculares do curso vários conjuntos vocais e instrumentais, nomeadamente Coro de Câmara, Orquestra de Sopros, Orquestra de Cordas, Ensemble Instrumentais, Coro e Orquestra Académica, campos de aprendizagem musical, experiência e labor artístico que, de forma integrada e articulada com os três ramos do Curso, Interpretação Musical / Instrumento e Direcção Coral e Ciências Musicais desenvolveram inúmeros projectos artísticos.

Além dos projectos realizados no âmbito do Curso de Licenciatura em Música, os jovens estudantes da Universidade do Minho tiveram ainda o privilégio de poder integrar a Orquestra da Universidade do Minho, participando nos concertos organizados no âmbito das comemorações do aniversário da Instituição, nas várias edições do Festival de Outono, organizado pelo seu Conselho Cultural e em concertos organizados por outras instituições e Câmaras Municipais da região. Em estreita ligação com o Coro e Orquestra Académica do Departamento de Música do Instituto de Letras e Ciências Humanas, a Orquestra da Universidade do Minho realizou regularmente projectos artísticos comuns e devidamente articulados com o Departamento de Música do ILCH, dando oportunidade aos jovens estudantes da Licenciatura em Música de se apresentarem com músicos profissionais e realizarem estágios de alto nível artístico proporcionando-lhes momentos únicos de aprendizagem, sempre articulados com a verdadeira acção pedagógica.

Entre tantos projectos realizados destaca-se a participação da Orquestra Académica no Festival Internacional Traseuropéennes em Rouen, no noroeste de França, em 2010 e 2011, que anualmente junta um milhar de músicos de vinte países e conta com mais de 30 mil espectadores em cada ano. Os concertos que realizou em França e Portugal no âmbito do Festival foram dirigidos pelo Maestro Jean-Marc Burfin e contaram com a participação de jovens convidados de outras escolas do país e de músicos da Orquestra da Universidade do Minho.

Em Outubro de 2009, a Orquestra Académica, reforçada por docentes do Departamento de Música e músicos da Orquestra da Universidade do Minho foi dirigida pelo Maestro Pedro Neves no Concerto Comemorativo do 140º aniversário do Instituto Monsenhor Airosa. O concerto para piano e orquestra nº 27 K595 de Wolfgang Amadeus Mozart teve como solista o pianista Pedro Burmester.

Em Novembro de 2010, o Coro e Orquestra Académica realizou um concerto na Igreja de S. Roque, em Lisboa, integrado no Congresso Internacional Ordens e Congregações Religiosas em Portugal. Memória, Presença e Diásporas. Neste concerto, dedicado à música sacra em Portugal (séc. XVIII), foram solistas a soprano Magna Ferreira e o contratenor  Vítor Lima, com  direcção musical do Maestro  Luis Filipe Machado.

A Irmandade de Santa Cruz, a Misericórdia de Braga, o Mosteiro de Tibães e a sua junta de Freguesia, a Igreja de S. Lázaro e a respectiva Junta de Freguesia, as Câmaras Municipais de Ponte de Lima, Vila Verde e Vila do Conde, bem como as várias Escolas e Institutos da Universidade são algumas das entidades que acolheram os eventos artísticos do Departamento de Música